BlackRock, maior detentor de dívida russa, teme mais sanções ao país

Apesar da robustez da economia russa, os danos reputacionais e o risco de futuras sanções preocupam, como explicou o gestor de fundos da BlackRock, Gerardo Rodriguez, em entrevista à Bloomberg.

O principal detentor da dívida da Rússia teme que o conflito entre o país e os EUA leve a novas sanções de Donald Trump e penalize não só a reputação da gestora de ativos como o sentimento dos clientes que investem em ativos russos.

Apesar da robustez da economia russa, os danos reputacionais e o risco de futuras sanções preocupam, como explicou o gestor de fundos da BlackRock, Gerardo Rodriguez, em entrevista à Bloomberg.

Os fundamentos russos parecem atraentes para o gestor, que mostra cautela, dizendo que é difícil prever quais os indivíduos ou empresas podem ser atingidos em seguida. “A estratégia dos EUA não é clara, quando se trata do relacionamento com a Rússia”, disse Rodriguez. “Isso dificulta a avaliação do potencial de novas sanções ou outras iniciativas.”

A BlackRock é a maior detentora da dívida em rublos russos, sendo que a propriedade de ativos sancionados pode levar a revisões da avaliação de risco.

“Somos muito cautelosos com a dívida corporativa russa, já que não acreditamos que o mercado tenha apreciado plenamente o aumento do risco de sanções, bem como as sérias implicações da designação SDN”, acrescentou Shamaila Khan, diretora de dívida de mercados emergentes da AllianceBernstein sobre Specially Designated Nationals do Tesouro dos EUA.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB