Banco Popular admite interesse de várias entidades mas nenhuma proposta firme

Segundo a agência Efe, o Banco Popular admite o interesse de várias entidades, mas não há nenhuma proposta firme de aquisição.

O espanhol Banco Popular, admitiu hoje que várias entidades manifestaram interesse em explorar uma possível fusão com o banco, que tem, no entanto, disse que “até agora” não recebeu qualquer proposta específica firme, nem tomou qualquer decisão final sobre a sua futuro”, avança a agência Efe.

Hoje é o prazo para o Banco Popular formalmente receber “manifestações preliminares de interesse” de instituições financeiras para uma possível fusão. Este é o primeiro passo sério para começar uma operação de fusão e aquisição. Entre os bancos em causa estão o BBVA, o Banco Santander, o CaixaBank, embora haja especulações sobre Bankia, avança por seu turno o El Economista. O Ministro da Economia, Luis de Guindos, confirmou o interesse na entidade nacionalizada.

Num comunicado à Comisión Nacional del Mercado de Valores (CNMV), o Popular fez referência às diferentes alternativas para o futuro que seu presidente, Emilio Saracho, apresentou aos acionistas a 10 de abril, entre as quais um aumento de capital ou uma “combinação de negócios”, isto é, uma fusão.

Ou seja, ainda não dá por garantido que a fusão seja o único caminho.

O Banco Popular tem estado sob alguma pressão para reforçar os capitais e vender algumas das carteiras de crédito problemáticas. Foram contratados o JP Morgan e a Lazard para assessorar o banco.

PUB
PUB
PUB