“Baleia Azul”: Jogo suicida faz uma nova vítima

A menor terá chegado ao hospital acompanhada por um amigo mais velho, com cortes auto-infligidos com um x-ato. Este é o 12º caso de violência associada ao jogo online "Baleia Azul".

Uma rapariga de 14 anos deu esta quinta-feira entrada no Hospital de Braga, com cortes auto-infligidos com um x-ato. Trata-se da mais recente vítima hospitalizada em Portugal na sequência de uma das missões do jogo “Baleia Azul”, o jogo que se acredita ter surgido na Rússia e que consiste numa série de missões de auto-mutilação e medo e que termina com o desafio “mata-te”.

Segundo avança o ‘Jornal de Notícias’, a menor terá chegado ao Hospital Senhora da Oliveira acompanhada por um amigo mais velho, tendo sido depois transferida para o Hospital de Braga.

Também no Hospital de Guimarães foi registado o primeiro caso de internamento devido ao jogo. A menor apresentava feridas no pescoço e nos braços, que terão impressionado os profissionais no Serviço de Urgência.

Esta semana, foram ainda identificados mais dois casos na zona de Viseu. Um de uma rapariga de 14 anos com cortes superficiais na zona do pescoço e outra “uma pessoa adulta” no concelho de Mangualde, com um corte na mão. “Deu-nos conhecimento de que fez a primeira etapa do jogo, por curiosidade, mas depois não queria continuar e foi ameaçada”, relata fonte da GNR de Viseu.

Desde o início do mês, a Urgência de Pedopsiquiatria do Porto contabilizou cinco casos de menores com com lesões associadas ao fenómeno “Baleia Azul”. O primeiro caso foi registado em Albufeira, quando uma  jovem de 18 anos foi ‘apanhada’ a automutilar-se e a tentar suiccidar-se num viaduto junto a uma linha férrea.

O terror e autoviolência a que o jogo apela já fez com que fossem abertos três inquéritos pela Procuradoria-Geral da República (PGR).



Mais notícias