InícioNotícia escrita porVítor Norinha

vnorinha@jornaleconomico.pt

O que se espera é um processo com sentenças para daqui a 20-25 anos e isto significa muita coisa prescrita e impacto social reduzido.

Santana Lopes, o mais habilitado e o dirigente que faria sentido para credibilizar o PSD e unir bases e topo, precisa de uma “vaga de fundo” dentro e fora do partido.

As candidaturas confundiram-se muitas vezes com a necessidade de preparar um outro embate: as legislativas. E como já aqui foi dito, essa campanha eleitoral começa a 2 de outubro.

Sem ponto de retorno, a Catalunha não é comparável a qualquer outra situação, nem sequer ao tema Escócia. Madrid mantém a tradição da “doutrina da espada e do império”.

A geringonça não é repetível, logo, o combate pelas legislativas arranca no dia seguinte às autárquicas.

A Ásia-Pacífico é a futura zona de conflito. Na América Latina os conflitos estão resolvidos.

O risco de a direita não querer imitar a esquerda é deixar António Costa no poder durante dois ou três mandatos.

Para Costa, pior do que a geringonça é sentir-se prisioneiro da linha dura do PS, que é a que mais trabalha politicamente.