InícioNotícia escrita porNuno Barradas Esteves, Economista

O atual governo sul-africano deve aproveitar a estabilidade política, as boas instituições e a sua população jovem e dinâmica para modernizar os setores onde o país tem vantagens comparativas.

Lisboa está na moda, mas o crescimento atual é sustentado e sustentável, dado que as fontes da procura são hoje muito mais diversificadas e a dinâmica não é apenas conjuntural.

A banca portuguesa tem vindo a reconstruir a sua imagem com o reforço das melhores práticas de ‘governance’ e a adoção de novas tecnologias a fim de manter uma posição competitiva.

O BCE aliviou os agentes económicos endividados e facilitou o acesso a quem procurava financiamento, mas também trouxe mais dificuldades para quem pretende rentabilizar as suas poupanças.

É verdade que Portugal continua a ter uma dívida pública elevada, mas está a demonstrar que é possível uma melhoria da posição orçamental aliada a um crescimento económico.

Vladimir Putin é presidente da Federação Russa desde 1999, e irá concorrer a um quarto mandato presidencial em março de 2018. A concretizar-se, a sua reeleição determinará a continuação de um ciclo, com o consequente seguimento das mesmas políticas e estratégias.

Como Ícaro, a Altice voou tão alto que tem agora as suas asas derretidas pelo sol. Os próximos meses dirão se a inversão da estratégia será suficiente para a sua redenção.

É cada vez mais claro que o país necessita de uma estratégia de consolidação orçamental alicerçada em medidas estruturais e não apenas na bonança do crescimento económico associado à fileira do turismo.