InícioNotícia escrita porMarco Silva, Consultoria estratégica e de investimentos

Para quando o consenso em torno de leis de proteção aos idosos, leis que impeçam a violência contra as crianças e a violência doméstica, ou a corrupção generalizada…?

Já imaginou uma elite imortal de opressores, militares ou financeiros, capazes de manter a capacidade de expandirem o seu poder junto de uma sociedade “escravizada”?

Será que amanhã vai ocorrer uma crise económico-financeira? Claro que não, mas fica o alerta: entrámos na fase de maior risco para que isso aconteça sem aviso prévio.

Há maturidade reconhecida para eleger representantes, casar, conduzir, adoptar, mas não para um cidadão poder decidir o que come.

Reuniões preparatórias de uma lei sem actas e registos do que foi dito e por quem, só ao "melhor" estilo mafioso. Num tema de interesse exclusivo dos aparelhos partidários, que não teve qualquer debate público e que foi aprovado para lei no “triângulo das bermudas” do tempo legislativo.

O meu desejo de Natal este ano é por muito mais consciencialização, por muito mais activismo de repúdio pelo polvo da política, dos aparelhos e das suas claques.

Belmiro deixou-nos mais pobres de exemplos de empresários. Com defeitos, sim, mas com a qualidade primária de líderes, característica essencial num estadista, mas ausente da política nacional.

Será justo pagar Imposto sobre o Valor Acrescentado, que pressupõe taxar a criação de valor, sobre o ISP, que não cria valor algum?