InícioNotícia escrita porLuís Janeiro, Partner da Leap-Pangea International Network

Num país com carência de capital, é também frequente encontrar empresas de pequena dimensão que são investidas numa fase inicial por diversas entidades não relacionadas com o negócio, mas não profissionalizadas como investidores financeiros institucionais.

Será que acreditamos numa regulação segura por antecipação? Ou será a regulação sempre reativa e, na maior parte das vezes, ineficaz, como a história tem demonstrado?

Não conseguiremos ter um mercado de capitais eficaz se os IPO forem como os mais recentes, que trataram tão mal os pequenos investidores.

Sem uma estratégica de M&A é muito difícil fazer ofertas globais. As empresas podem ser reconhecidas e ter parceiros, mas, quando menos esperam, podem ser substituídas, pois não controlam a cadeia de valor.

Alguns dizem que não à pressa, mas o valor acionista decresce diariamente. Este não parece ser o tempo das cooperativas.

PUB
PUB
PUB