InícioNotícia escrita porDenise Fernandes

dfernandes@jornaleconomico.pt

Federação sindical esteve esta tarde reunida com os secretários de Estado do Emprego e do Tesouro, no Ministério das Finanças.

Os números mais recentes estão bem longe dos registados no tempo da crise económica, quando o número de empresas abrangidas chegou a ultrapassar as duas centenas.

Figuras destacadas do PSD juntaram-se num almoço, em Lisboa, para ouvir Luís Montenegro falar da União Europeia, de novas regras para o sistema político e da carga fiscal. Líder parlamentar defendeu ainda que o Estado deve ser mais “enxuto”.

Em março, 211.258 pessoas recebiam prestações de desemprego, revelam dados da Segurança Social.

Número dois do ex-primeiro-ministro disse que não vai voltar à vida política, mas acrescentou que continua interessado no futuro do país.

Líder parlamentar do PSD defendeu um sistema político que aproxime mais eleitos de eleitores e apontou como exemplo um sistema eleitoral como o da Grécia: 'bónus' de 50 deputados ao partido vencedor.

Em março, o número de casais em que ambos os cônjuges estavam sem emprego era de 10.354, menos 1.979 do que há um ano, revela o IEFP.

Na região Norte, o desemprego ficou abaixo dos 200 mil pela primeira vez nos últimos oito anos, revela o IEFP.