InícioNotícia escrita porAntónio Bob Santos, Economista

O grande desafio de eventos com projeção mundial, como é o Web Summit, é conseguir captar o máximo possível de retorno a médio e longo-prazo.

Através do portal Portugal 2030, e partindo de um diagnóstico da situação atual, sem o qual não é possível pensar o futuro, pretende-se estimular o debate na sociedade, de forma inclusiva e recorrendo às tecnologias digitais.

Independentemente da posição que cada um de nós tem sobre os movimentos independentistas ou processos de referendo sobre o tema, a força e a repressão nunca podem ser parte da solução.

As oportunidades para Portugal assentam na consolidação da experiência e conhecimentos adquiridos na última década na área industrial, na exploração económica dos recursos naturais ou na valorização da investigação.

Em ano de eleições autárquicas, sem uma mensagem clara e sustentada em factos, dificilmente os partidos da oposição poderão ansiar por resultados surpreendentes.

A correção de falhas de mercado e a resolução de problemas sistémicos justificam largamente a intervenção do Estado e das políticas públicas na economia.

Os resultados saídos ontem apontam para o retomar do processo de convergência de Portugal com a UE em termos de inovação. O país subiu quatro lugares e ocupa agora o 14º na UE28.

A produção e exportação de produtos de maior valor acrescentado exige mais atividades baseadas em I&D, tecnologia e inovação, mas também uma mais eficaz utilização e partilha de recursos entre os agentes económicos.