InícioNotícia escrita porAlexandra Almeida Ferreira, Consultora

Diz Rui Rio que o PS não tem ambição. Que este Governo está a criar emprego “de baixo perfil”. Uma proposta? Aumentemos os funcionários públicos. Diga lá outra vez?

Os sucessivos governos justificam, ora com retrações do PIB, ora com crescimentos anémicos, o facto de os cidadãos trabalhadores entregarem cerca de meio ano do seu trabalho ao Estado.

Não podemos exigir à classe jornalística o mesmo rigor que exigimos a quem nos lidera e que elegemos. Mas não deixa de ser curioso como certos temas são tratados...

Num Estado de Direito, o Ministério Público tem obrigação de ser claro e dizer ao que vai quando se dirige a um juiz.

Nos últimos dois anos, o PSD foi um partido carpideiro com medo de dizer a Passos que não podia ficar. Por isso venha Rio e veremos ao que vem.

Sob a capa do interesse público, os jornais (alguns) não se regem pelas mesmas regras dos demais quando se trata de veicular informações sujeitas ao segredo de justiça.

Se tiver maioria absoluta, o PS governará sozinho mas Rio terá condições para afirmar a sua liderança. Se o PS precisar de coligar, o PSD volta a ser a primeira opção com Rui Rio.

No final, a questão é só uma, é de Lei, mas também de moral: se o papel dos órgãos sociais é assinar de cruz sem questionar, não estamos a ter despesas desnecessárias?