Autoeuropa já tem nova Comissão de Trabalhadores

A lista E, encabeçada por Fernando Gonçalves, ganhou esta terça-feira as eleições com 30,32% dos votos. A eleição da nova Comissão de Trabalhadores era o passo que a administração da empresa esperava para poder retomar o processo negocial com os trabalhadores, para a implementação de novos horários, incluindo o trabalho ao sábado.

A lista E, encabeçada por Fernando Gonçalves, ganhou esta terça-feira as eleições da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa, com 30,32% dos votos. A vencedora conseguiu assegurar quatro dos onze membros representantes da Comissão. A eleição da nova Comissão de Trabalhadores era o passo que a administração da empresa esperava para poder retomar o processo negocial com os trabalhadores, para a implementação de novos horários, incluindo o trabalho ao sábado.

Da seis listas na corrida à Comissão de Trabalhadores, que representa os operários da fábrica de Palmela, quatro irão dividir a liderança. Os onze lugares dentro da comissão serão divididos entre a lista E, que arrecada quatro lugares; a lista D, de Fausto Dionísio, que conseguiu 26,90% dos votos e elege três representantes; a lista C, liderada por José Carlos Costa, que reuniu 26,58% e três lugares na Comissão; e a lista A, de Paulo Marques, que consegue apenas um lugar.

Fernando Gonçalves garante ao jornal ‘Dinheiro Vivo’ que a prioridade é “equilibrar a balança dos trabalhadores”. O líder da lista mais votada da noite acredita que será “fácil haver consenso dentro da nova Comissão de Trabalhadores”. “Vamos trabalhar para uma posição em conjunto”, adianta ao jornal.

As restantes duas listas, a B e a F, conseguiram 2,64% e 2,04% respetivamente. Todos os membros da Comissão de Trabalhadores são independentes, à exceção da lista C, que conta com o apoio do SITE Sul, um sindicato afeto à CGTP.

A tomada de posse da nova Comissão de Trabalhadores ainda não tem data marcada, mas assim que o fizer os responsáveis da Autoeuropa quer voltar a negociar os novos horários com os trabalhadores. A administração considera que o trabalho ao sábado é indispensável para que a fábrica de automóveis da Volkswagen, em Palmela, possa assegurar a produção do novo veículo T-Roc.



Mais notícias