Autoeuropa. Governo reúne-se com gestores e trabalhadores

Os representantes da administração da Autoeuropa e da comissão de trabalhadores da empresa do grupo Volkswagen vão reunir-se hoje de manhã, no Ministério do Trabalho, a pedido do ministro José António Vieira da Silva, que vai tentar mediar um acordo que ponha fim ao conflito entre as partes sobre o trabalho aos sábados na fábrica de Palmela.

Luis Viegas

A Autoeuropa quer entrar em laboração contínua, incluindo sábados, para responder às encomendas do novo modelo que a unidade portuguesa do construtor automóvel alemão está a fabricar, o T-Roc. Depois de dois pré-acordos negociados entre a empresa e representantes dos trabalhadores terem sido chumbados, em plenário, a Autoreuropa decidiu avançar unilateralmente com o novo regime de laboração, a partir de fevereiro. O novo regime prevê 17 turnos semanais e a empresa compromete-se a pagar os sábados a 100%, o que equivalente ao pagamento como trabalho extraordinário. Justifica esta decisão com a “indiscutível a necessidade de ter no início do novo ano um modelo de trabalho que responda às encomendas dos clientes para a primeira metade de 2018”.

O novo regime laboral deverá vigorar até ao mês de agosto do próximo ano, prometendo a empresa voltar discutir o tema, nessa altura, com a comissão de trabalhadores.

Em resposta, a comissão de trabalhadores rejeitou hoje a decisão da administração de avançar unilateralmente com novo horário de produção e convocou plenários para dia 20 de dezembro. Assim, a expetativa para a reunião de hoje não é mais do que esperar para ver. Fonte da empresa disse ao Jornal Económico que a Autoeuropa tomou a sua decisão e que, agora, vai ouvir o que o ministro terá para dizer.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB