ASAE abre 64 processos-crime num ano relacionados com vendas online

O valor dos bilhetes para eventos desportivos ou espetáculos musicais, assim como a contrafação foram os principais motivos da abertura dos processos.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou 64 processos-crime no ano passado, relacionados com a especulação no comércio online. O valor dos bilhetes para eventos desportivos ou espetáculos musicais, assim como a contrafação foram os principais motivos da abertura dos processos, avança o jornal “Diário de Notícias”.

O ano passado, a ASAE passou 748 contraordenações relacionados com vendas online, tendo nos 55 processos que já transitaram em julgado sido pagos 141 mil euros em coimas. Todas as páginas online investigadas no ano passado tinham o domínio .pt, tendo 18 sido suspensas por comercializarem produtos contrafeitos.

A Associação da Economia Digital adianta que, em 2017, o comércio online em Portugal atingiu os 4,6 mil milhões de euros, com 36% dos portugueses a fazerem compras através deste meio. Na União Europeia (UE), 55% dos 741,4 milhões de cidadãos portugueses assumiram que fazem compras através da Internet. A ASAE tem, por isso, direcionado 10% das suas ações para esta atividade.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB