Apple pede desculpa por tornar o iPhone mais lento e oferece descontos

Na semana passada, a empresa reconheceu que reduz a velocidade dos telemóveis mais antigos quando uma nova atualização de software é efetuada, explicando que o faz para prolongar a bateria e evitar o colapso.

A Apple publicou hoje uma carta para os seus clientes em que se desculpa pelo “mal-entendido” causado devido à redução de velocidade do iPhone e ofereceu descontos aos utilizadores que desejam mudar a bateria do seu telemóvel.

Na semana passada, a empresa reconheceu que reduz a velocidade dos telemóveis mais antigos quando uma nova atualização de software é efetuada, explicando que o faz para prolongar a bateria e evitar o colapso.

As explicações foram insuficientes e, só nos Estados Unidos, foram apresentadas nove ações judiciais que acusam a Apple de fraude, publicidade enganosa e enriquecimento ilícito.

A empresa garantiu, em comunicado, que houve um “grande mal-entendido” e pediu “desculpas por ter dececionado” os seus clientes, ao mesmo tempo que ofereceu um desconto para quem trocar a bateria dos seus telemóveis.

A partir do final de janeiro e até dezembro de 2018, mudar a bateria do iPhone 6 ou um modelo anterior vai custar menos 50 dólares, passando dos 79 dólares para os 29 dólares.

Alguns utilizadores do iPhone há muito que denunciam que a Apple reduz a velocidade artificialmente dos iPhone antigos através da atualização do iOS para incentivar a compra de novos modelos.

Além do desconto, a Apple anunciou que a próxima atualização do iOS incluirá uma ferramenta que permitirá que os utilizadores conheçam a “saúde” da bateria do seu iPhone para que decidam se devem ser alterados ou não.

A empresa prometeu ainda continuar a procurar novas formas de melhorar o desempenho do seu iPhone e, acima de tudo, para evitar o “colapso súbito” dos telemóveis antigos.

“Nós somos capazes de trabalhar no que gostamos graças à sua fé e ao seu apoio, e nunca vamos esquecer isso ou vamos dar por garantido”, concluiu a carta que a Apple enviou aos seus clientes.




Mais notícias