Apanhados: A história de cumplicidades entre política e empresas

António José Vilela, grande repórter da revista Sábado com passagem por títulos como o Correio da Manhã, O Independente e Grande Reportagem, demorou um mês a verificar a informação inicial que lhe chegou às mãos sobre as investigações judiciais e os jogos de poder que se desenham nos bastidores da política, economia e até nos meios da comunicação e da comunicação social.

O mínimo que se pode dizer é que António José Vilela foi corajoso, porque não é fácil escrever um livro sobre pessoas com quem se cruza regularmente na sua profissão de jornalista. Com acesso a escutas e outros documentos que suportaram investigações judiciais, ou que emanaram delas, António José Vilela traça um retrato do país nos últimos 15 anos.

Operação Furacão, Operação Monte Branco, Operação Marquês (tudo nomes dados pelo Ministério Público às suas diferentes investigações criminais envolvendo políticos, empresas e empresários), todas elas se entrecruzam no livro da editora Manuscrito, que revela bem que muito do material se baseia em escutas pedidas pelos magistrados do Ministério Público, que revelam cumplicidades entre personalidades dos mais variados quadrantes da sociedade.
O livro Apanhados tem como subtítulo “As Investigações Judiciais às Fortunas Escondidas dos Ricos e Poderosos”, mas o livro é, sobretudo, o relato de circuitos de influências em que o uso de offshores é instrumental. O circuito financeiro de dinheiros, num autêntico mapa do tesouro, serviu para o Ministério Público demonstrar as suspeitas de crimes que procuram provar para sustentar as acusações a políticos que usam o poder como trampolim para o enriquecimento ilícito. O mais interessante é perceber que um país pequeno como Portugal, com pouco dinheiro e uma cultura de proximidade em que as relações de vizinhança dominam, é palco de cumplicidades pagas a troco ora de favores, ora de dinheiro. Cumplicidades essas que acabam, sempre descobertas à posteriori, em escutas telefónicas legais, que revelam triangulações de poder dignas de um filme policial de série B.