Antigo presidente do Leiria quer perdão de 98% de uma dívida de 45,6 milhões de euros

Empresa de João Bartolomeu propõe pagar só 2% de uma dívida, da qual a Sonae Indústria é o principal credor.

A Materlis quer ver perdoada 98% de uma dívida de 45,6 milhões de euros, segundo relata o “Jornal de Negócios” esta terça-feira. A empresa ligada ao setor das madeiras e produtos derivados e que é liderada por João Bartolomeu, antigo presidente do clube de futebol União de Leiria, entre 1997 e 2012, encontra-se envolvida num Processo Especial de Revitalização (PER) devendo 45,6 milhões de euros a quase duas centenas de credores.

Depois de não ter cumprido os vários planos de recuperação a Materlis propôs agora em sede de PER, pagar somente 2% desta dívida. Fora desta proposta ficaria o BCP, credor hipotecário com 7,2 milhões de euros, o Fisco com 2,1 milhões de euros e a Segurança Social, com 363 mil euros. O principal credor da Materlis é a Sonae Indústria, com 9,5 milhões de euros que já deu o seu voto contra esta proposta.

Em declarações ao “Jornal de Negócios”, João Bartolomeu, diz que “os valores da dívida não estão corretos” e que a Materlis fez “uma reclamação sobre isso ao tribunal, que não se pronunciou até ao momento, pelo que, para cumprirmos os prazos, tivemos de apresentar um plano de recuperação sem negociar com os credores como queríamos”, afirmou. O dono da Materlis refere também que a dívida “ronda os 29 milhões de euros” e acredita que a empresa “não vai para liquidação”.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB