Ameaça nuclear? Irão produzirá qualquer arma para defender o país, diz presidente

"Construímos, estamos a construir e continuaremos a construir mísseis, e isso não viola acordos internacionais", disse Hassan Rouhani no parlamento.

O Irão vai continuar a produzir mísseis para a sua defesa e não considera que isso seja uma violação de acordos internacionais, diz o presidente Hassan Rouhani, quando discursou na televisão estatal, citado pela agência Reuters.

As declarações de Rouhani foram feitas dias depois da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos ter votado em novas sanções contra o programa de mísseis balísticos do Irão.

“Construímos, estamos a construir e continuaremos a construir mísseis, e isso não viola acordos internacionais”, disse Rouhani no parlamento.

Os Estados Unidos já impuseram sanções unilaterais ao Irão, uma vez que consideram que os seus testes de mísseis violam uma resolução das Nações Unidas , que exige que o Teerão não realize atividades relacionadas com mísseis nucleares.

O Irão nega os planos de construir mísseis com capacidade nuclear.

Rouhani também criticou o facto de Donald Trump recusar-se certificar formalmente de que o país está a cumprir o acordo, mesmo depois de especialistas internacionais considerarem que o Irão está a cumprir os requisitos.

“Está a desconsiderar as negociações passadas e os acordos aprovados pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, e ainda espera que negociemos com ele?”, perguntou Rouhani.

“Por causa deste comportamento, os Estados Unidos devem esquecer futuras conversas e acordos com outros países”, acrescentou Rouhani, referindo-se a países no Leste Asiático, uma aparente referência à Coreia do Norte.

 





Mais notícias