“Ameaça à ordem pública”: Testemunhas de Jeová banidas da Rússia

Supremo Tribunal ordenou ainda o encerramento da sede central do grupo religioso e das suas 395 secções na Rússia, bem como a confiscação das respetivas propriedades.

Reuters

O Supremo Tribunal da Rússia aceitou um requerimento do ministério da Justiça que classifica as Testemunhas de Jeová como um grupo extremista e proibiu as atividades da organização religiosa.

O tribunal ordenou ainda o encerramento da sede central do grupo religioso e das suas 395 secções na Rússia, bem como a confiscação das respetivas propriedades.

“Constituíam uma ameaça aos direitos dos cidadãos, à ordem pública e à segurança pública”, disse a advogada do ministério da Justiça, Svetlana Borisova, citada pela Lusa, argumentando ainda que a recusa das transfusões de sangue viola as leis russas sobre cuidados de saúde.

No último ano, as Testemunhas de Jeová têm sofrido pressão no Estado Russo, onde alegam ter 170 mil seguidores.

 



Mais notícias
PUB
PUB
PUB