Alojamento e restauração lideram criação de emprego

Dois em cada três novos empregos criados no segundo trimestre são em setores com dinâmicas sazonais, que aumentam postos de trabalho durante o Verão.

A redução da taxa de desemprego registada o início do Verão teve um contributo decisivo do alojamento e da restauração.

Os 44 mil novos postos de trabalho criados nestas duas áreas de actividade, entre o primeiro e segundo trimestre, foram essenciais para que a taxa de desemprego passasse de 10,1% para 8,8%.

Esta evolução está ligada ao desempenho positivo do turismo, este Verão, que trouxe melhorias ao mercado de trabalho.

A agricultura também foi decisiva. No segundo trimestre, este sector acrescentou 30 mil postos de trabalho aos empregos registados nos primeiros três meses do ano.

Contas feitas, os setores de cariz mais sazonal – alojamento, restauração e agricultura – representaram em conjunto quase 75% dos 102 mil empregos criados no segundo trimestre do ano.

Como assinala uma nota do Gabinete de Estudos do BCP, este trimestre é habitualmente caraterizado por uma forte redução do desemprego, devido à maior procura de trabalhadores neste período para as atividades relacionadas com o turismo. No entanto, isso não explica todo o atual dinamismo.

“A redução do desemprego, ainda que tendo sido mais acentuada ao nível dos serviços neste trimestre, foi generalizada aos vários setores de atividade e segmentos da população, sendo de salientar a forte queda no segmento etário acima dos 45 anos”, refere a análise.

“A par com a forte redução do número de desempregados, o emprego registou um aumento de 3,4%, em termos homólogos, o que representa o maior crescimento desde o início de 1999, obtido não só graças ao aumento do emprego nos serviços, mas também devido a um incremento muito significativo do emprego no setor da indústria e construção, que desde o final de 2000 que não tnha um contributo tão significativo para o crescimento total do emprego”, acrescenta o banco.



Mais notícias