Aicep promove conferência com especialistas internacionais de ‘e-commerce’

Vão estar presentes em Portugal alguns dos maiores especialistas mundiais em comércio eletrónico, em representação das principais plataformas internacionais e nacionais, como a Google, Amazon, eBay, DHL e CTT, por exemplo.

Joaquim Morgado/ICPT

A AICEP vai organizar na próxima segunda-feira, dia 21 de maio, no terminal do porto de Leixões, uma conferência sobre ‘Exportar Online’.

Nesta conferência, vão estar presentes alguns dos maiores especialistas mundiais em comércio eletrónico (‘e-commerce’), em representação das principais plataformas internacionais e nacionais, como a Google, Amazon, eBay, DHL e CTT, por exemplo.

A conferência vai contar também com a presença do presidente do Comité Executivo da eCommerce Europe, Wijnand Jongen.

“Aumentar as exportações das empresas portuguesas, aumentar o número de empresas que utilizam o comércio eletrónico como ferramenta de internacionalização, aumentar o conhecimento das empresas sobre o comércio eletrónico, bem como a visibilidade da oferta portuguesa nos canais ‘online’ são os grandes objetivos do programa ‘Exportar Online'”, explica um comunicado da Aicep.

“Durante a conferência, serão apresentados novos serviços de apoio às empresas portuguesas na área do E-commerce”, adianta o mesmo comunicado.

“A Aicep pretende capacitar as empresas, em particular as PME, para as exportações ‘online’, fomentando o seu crescimento. Haverá ainda lugar à realização de reuniões individuais com os oradores da sessão da manhã a pedido das empresas participantes”, acrescenta a instituição presidida por Luís Castro Henriques.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, preside à sessão de abertura, enquanto o encerramento estará a cargo do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

“A importância do ‘E-Commerce’ na internacionalização das empresas é uma realidade a que as empresas portuguesas, especialmente as PME, devem estar atentas. Redução de custos na distribuição, menores barreiras à entrada nos mercados, maior conhecimento dos clientes, maior cobertura geográfica e acesso a novas oportunidades de negócios internacionais através de grandes plataformas internacionais são vantagens que as empresas devem considerar na abordagem aos mercados externos”, destaca o comunicado da Aicep.

A Aicep acrescenta que “mais do que uma alternativa ao comércio tradicional, o ‘E-Commerce’ deve ser encarado como uma evolução necessária para as empresas”.

“Em Portugal apenas 10% das empresas realizam ações de B2C [‘business-to-consumer’, ou seja, de empresa para o consumidor final] nas plataformas digitais, mas a nível mundial o ‘E-Commerce’ ascenderá este ano a 2,8 mil milhões de dólares [cerca de 2,35 mil milhões de euros ao câmbio atual], valor que em 2021 deverá situar-se já nos 4,5 biliões de dólares [cerca de 3,8 mil milhões de euros], segundo o portal ‘Statista'”, conclui o comunicado da Aicep.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB