Aí está o ‘Trumpeachment’: Congressista norte-americano pede destituição do presidente

Al Green pediu, na Câmara dos Representantes dos EUA, a destituição do presidente Donald Trump. No seu discurso, o congressista disse que a democracia dos EUA “está em risco” e apelou à assinatura de uma petição online.

“Ergo-me hoje para pedir a destituição do Presidente dos Estados Unidos da América por obstrução à justiça”. Foi com estas palavras que o congressista democrata Al Green (Texas) pediu hoje, na Câmara dos Representantes, que seja iniciado o processo de destituição de Donald Trump. Esta foi a primeira vez que um membro do Congresso falou abertamente da destituição de Trump, ainda que outros defendam a abertura deste processo.

No seu discurso, Green explicou que não tomou esta decisão por motivos políticos, mas por acreditar “nos ideais que este país representa: Liberdade e justiça para todos” e também “que ninguém está acima da lei, e isso inclui o Presidente dos Estados Unidos da América”. Declarando que a democracia dos EUA “está em risco”, Green fundamentou a sua decisão numa alegada obstrução à justiça levada a cabo por Trump: “Estamos a falar de um presidente que despediu o diretor do FBI, que estava a investigar as ligações do Presidente ao envolvimento russo nas eleições presidenciais” e depois declara publicamente que essa investigação teve peso na decisão.

Por isso, disse Green, “o Presidentes dos EUA deve ser destituído. Não podemos deixar isto [a alegada obstrução à justiça] passar em claro. O presidente não pode estar acima da lei”.

A terminar o seu discurso, Al Green apelou ao povo americano que assinasse a petição online promovida pela ONG Free Speech for People e que pede a destituição de Donald Trump, para “sabermos o que o povo quer”. Declarando-se “uma voz na floresta”, Al Green declarou que “a História irá dar-me razão”.

Mais notícias