Aí está o Brexit: Empresários do Reino Unido não encontram ‘mão-de-obra’

Um em cada quatro empresários britânicos já teme que os trabalhadores comunitários empreendam em 2017 o seu regresso ao 'Velho Continente'.

Jon Nazca/Reuters

O êxodo dos trabalhadores europeus do Reino Unido já começou, noticia hoje o site de economia espanhol El Economista. Assim, 25% dos empresários britânicos já temem que os trabalhadores comunitários empreendam em 2017 o seu regresso ao ‘Velho Continente’, segundo um questionário efectuado pelo Chartered Institute Of Personnel and Development e noticiado pelo Financial Times. Esta percentagem alcança 49% entre empresários do setor sanitário ou 43% na educação.

De facto, segundo o estudo do CIPD – para o qual foram entrevistadas mais de mil empresas britânicas – os efeitos da escassez de pessoal já se estão a notar em trabalhos de baixa qualificação: retalhistas, fabricantes e produtores de alimentos não encontram a ‘mão-de-obra’.

Por outro lado, o Gabinete Nacional de Estatística do Reino Unido informou recentemente de que o crescimento do número de trabalhadores da EU nas ilhas tinha-se reduzido de forma significativa desde que os britânicos deram o ‘sim’ ao Brexit. Nos nove meses antecedentes à consulta popular, o número de trabalhadores da UE em solo britânico crescia a um ritmo de 60 mil pessoas por trimestre, cifra que caiu até aos 30 mil nos trimestres posteriores ao referendo.



Mais notícias