Agressões a jornalistas “seriam de esperar”, defende membro do Conselho de Opinião da RTP

Declarações de Estrela Serrano foram criticadas por vários jornalistas da televisão pública, indica o Público.

Vincent West / Reuters;

O jornal Público noticia que Estrela Serrano, membro do Conselho de Opinião da RTP, mencionou no seu blogue Vai e Vem, que a equipa da RTP agredida ontem em Chelas no decorrer de uma reportagem, não deveria ter ido ao bairro para filmar.

“A RTP não adiantou quais os motivos da agressão nem explicou qual era o objectivo da reportagem. Tratando-se de duas crianças, uma das quais alegadamente vítima de “agressão sexual”, certamente a RTP não estaria à espera de filmar as crianças envolvidas ou os seus familiares. Pelo que não se ficou a saber que tipo de reportagem a RTP esperava fazer”, disse Estrela Serrano, citada pelo Público.

Estrela Serrano sublinha que “qualquer violência sobre jornalistas é deplorável, ainda mais quando se encontram no exercício de funções”, no entanto, “tratando-se de assunto tão grave e delicado, como a agressão sexual envolvendo crianças, a recolha de imagens era absolutamente interdita”.

“Daí que não se tenha percebido o que levou a RTP a deslocar-se com uma câmara à escola onde uma criança de 12 anos agrediu alegadamente outra de nove e filmar agredidos e agressores. Como seria de esperar, acabou agredida. A reportagem acabou por ser a agressão à própria RTP”,  acrescentou a membro do Conselho de Opinião da RTP.

As declarações de Estrela Serrano foram criticadas por vários jornalistas da televisão pública, indica o Público.

Tags
Mais notícias
PUB
PUB
PUB