Afinal, quem ganha mais na Função Pública?

O valor da remuneração base média dos trabalhadores da Administração Pública era de 1.451 euros, em outubro, mais 3,5% do que há um ano. Neste bolo dos salários, quanto vale a fatia dos políticos?

notas_moedas_2009

O valor dos ganhos médios mensais dos trabalhadores do Estado varia entre aproximadamente nove mil euros e setecentos euros brutos. Diplomatas, magistrados e notários lideram a tabela salarial, à frente dos médicos e dos políticos.

De acordo com a mais recente Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP), divulgada esta quarta-feira, dia 15, em outubro de 2016, o valor da remuneração base média dos trabalhadores a tempo completo no setor das administrações públicas era de 1.451 euros, correspondendo a um aumento de 0,7% em relação a julho e de 3,5% face a outubro de 2015.

O aumento deve-se à “entrada e saída de trabalhadores com diferentes níveis remuneratórios” bem como ao “impacto da eliminação da redução remuneratória para remunerações acima de 1.500 euros”, pode ler-se no relatório. No que diz respeito ao ganho médio mensal, em outubro era de 1.666,7 euros, mais 0,5% comparando com o trimestre anterior, e 2,9% em termos homólogos, uma evolução justificada pelas mesmas razões.

Observando o quadro das remunerações de base e ganhos médios mensais nas administrações públicas por cargo, carreira e grupo, verifica-se que os diplomatas estão no topo com um ganho mensal de 9.026,4 euros e que os assistentes operacionais estão no fim da lista, com ganhos de 759,5 euros, em outubro.

Magistrados e dirigentes superiores seguem-se aos responsáveis pela democracia portuguesa, com 5.601,3 e 4.838,5 euros, respetivamente, com aumentos de 6% e de 8,4%. Na ordem dos três mil euros estão conservadores e notários (3.823 euros), docentes do ensino universitário (3.608,1 euros), médicos (3.566,5 euros), pessoal da investigação científica (3.389,6 euros), políticos (3.364,4 euros) e dirigentes intermédios (3.143,4 euros).

Na publicação trimestral sobre o emprego público, a Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) refere ainda que o Estado terminou o ano de 2016 com 663.798 postos de trabalho, números que significam um aumento homólogo de 0,7% mas uma redução de 63.631 (8,8%) comparativamente a 2011. O maior impacto desta quebra registou-se ao nível dos empregos na administração central, com mais de 40 mil baixas (44.662).

grafico

Fonte: DGAEP

  • Rita Pinhao

    Esqueceram-se de mencionar que existem vários índices remuneratórios (escalões)…eu como Técnico Superior não me importava nada de receber esse valor…

    • Vasco Morgado

      x2

  • .V

    Notícia bastante errónea.
    Onde estão os níveis remuneratórios da tabela única ?

    • anónima

      tb eu…

      • sílvia

        Valores médios…ok. o que eu sei é que na verdade os valores reais são bem mais baixos. 90% dos auxiliares recebe o salário mínimo.

        • Pafioso Mor

          Claro. Usar a média tem essa consequência. Seria mais realista e útil usar a mediana. A mediana daria o valor do ordenado da pessoa que está a meio de todos os trabalhadores (o percentil 50) depois de estes serem ordenados pelo valor de salário.

    • AvoCota

      E pelos erros gramaticais deveria ganhar ainda menos!

      • .V

        Ai sim, e quais são os erros ?
        Já agora partilhe já que pelos vistos é um especialista em gramática.

        • Toino

          Não respondeu o AvoCota mas respondo eu.
          Nunca é tarde para…
          http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/917.html

          • .V

            Se queres conversa arranja uma mulher..

        • Camisola Seis

          O “á” rapazinho….o “á”. Verbo haver. Não existe o verbo aver. Da mesma forma a expressão “há (ou “á”) 10 anos atrás”. Diz-se “há 10 anos”.

          “Expressões do tipo «há anos atrás», «há meses atrás», «há muito tempo atrás» estão incorrectas. Nem podemos sequer considerar que há uma redundância aceitável.

          Nestas frases, o verbo haver significa «existir» e usa-se para indicar a existência de um período que decorreu desde o momento em que se passou a acção referida até ao momento em que a frase é proferida. O verbo haver no presente do indicativo («há») indica o tempo presente, indica o que acontece no presente (e não atrás), o que acontece ou o que existe no momento em que se está a falar: no caso da expressão «há dez anos», tal significa que no momento em que a frase está a ser proferida (hoje) existem dez anos, completaram-se dez anos desde que algo aconteceu.

          Alguns exemplos:

          1. Há cinco anos que não o vejo. = Existe um período de cinco anos em que não o vejo. = O período em que não o vejo é de cinco anos. = Passaram-se cinco anos durante os quais não o vi.
          2. Encontrei-o há uns dois meses. = Existe um período de dois meses entre o momento actual e aquele em que o encontrei. Passaram-se dois meses desde o momento em que o encontrei.
          3. Isto aconteceu há quinze dias. = Existe um período de quinze dias entre o momento actual e aquele em que o facto aconteceu. Passaram-se quinze dias desde o momento em que o facto aconteceu.

          Repare-se, pois, que a utilização do verbo haver no presente do indicativo (há) indica precisamente o que acontece no momento actual, indica que no momento actual se completaram cinco anos, dois meses ou quinze dias desde que algo aconteceu. Ora, não se poderá dizer que «decorreram cinco anos atrás» ou que «se completaram dois meses atrás» ou que «se passaram quinze dias atrás».

          Dito de outra forma, o verbo haver associado a expressões de tempo indica o tempo decorrido entre o momento em que algo aconteceu e o momento em que a frase é proferida ou escrita, e esse tempo não existe «atrás», existe no momento de produção da frase: «atrás», antes, o período de tempo seria diferente.

          Exemplos retirados da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira: «havia dois anos que morava naquela casa», «vi há pouco o nosso vizinho», «tempo é de abolir essa lei de há dois séculos», «encontrara-o havia duas horas», «Nunca leu um livro que ele escreveu há anos (…)?»

          E uma sugestão para esclarecer qualquer eventual dúvida: transformemos as frases, mantendo a ideia, e veremos que o advérbio atrás é inaceitável. Exemplos:

          1. «Entrámos para o euro há dez anos (atrás).» = «Há dez anos que entrámos para o euro.»
          2. «Devíamos ter tomado medidas há muito tempo (atrás).» = «Há muito tempo que devíamos ter tomado medidas adequadas.»

          Assim, a frase correcta é «Entrámos para o euro há dez anos», e não «Entrámos para o euro há dez anos atrás»: quando se utiliza o verbo haver com expressões de tempo, não deverá incluir-se o advérbio atrás.”

          • .V

            Então vai usar o teu post copy/paste retirado da internet em todos os posts por aqui.
            Podias simplesmente ter usado o link de onde o foste copiar: http://duvida-metodica.blogspot.pt/2009/11/entimema-conceito-e-exemplos.html

            Rapazinho deve ser o que te chamam no circo onde trabalhas.

          • vitor neves

            Se perguntaste pelos erros, tiveste resposta. Se já sabias não perguntavas. O copy/paste poupa tempo e não é mal nenhum… o pior é perder uma boa oportunidade de estar calado…

    • Ana Maia

      Naturalmente, tem desempregados a trabalhar por 89€, porque o resto pagamos para ter esse direito, que não contam para a media e quando acaba o subsidio ficam desempregados na mesma… E nem contam para as estatísticas.

  • Vítor Mendes

    olhem a diferença de um enfermeiro para o medico…ridiculo!!!

    • JG

      Tb acho muito pouca diferença porque são abissais as diferenças em termos de exigência cientifica e responsabilidade.

      • Vítor Mendes

        JG eu nao disse auxiliar…acho que percebeste mal! só pode…

  • Revoltado

    Este estado de coisas vai ter que acabar, pois basta entrar alguém num governo que seja sério e honesto e tudo isto termina…falta mão de ferro, gente que não tenha telhados de vidro para que nunca ninguém lhes possa atirar pedras e quando isso acontecer então as coisas mudam, ate hoje ainda não apareceu essa pessoa…preferem todos ter telhados de vidro e viverem a grande a custa deste povo….ainda agora acabei de ouvir na SIC mais 10 milhões de euros que o povo vai ter que pagar ….ora isto tem que ser visto…isto revolta, enoja, cria ódio e as tantas alguém pode vir a pagar caro….vão brincar com quem lhes fez a cabeça….não podem é levar a vida inteira nisto…esquemas, falcatruas e corrupção…isto já mete nojo…alguém tem que criar a lei do Fuzilamento ou pena de morte….como está não podemos continuar…quem aceita isto sãos todos os que vivem destes esquemas e isto revolta…

    • Carlos Rebelo da Silva

      Revoltado já estou farto de meter gosto nos seus comentários, mas isto hoje é inolvidável, não cabe na cabeça de ninguém, esta gente ofende e abusa do povo. Bem haja!

    • Vasco Morgado

      Ainda agora acabou de ouvir na SIC??!!! Então mas isto são horas para estar a ver televisão ou a trabalhar??!! Uns desgraçados a matarem o coiro no trabalho para outros estarem a ver a SIC!!!!! Onde é que este país vai parar!!!!!

      • Eleuterio Sousa

        mais um ;foncionario da mafia

        • Vasco Morgado

          Rosna lá novamente, mas devagarinho para não te engasgares, o que pretendias, ó “foncionario”!!!

        • zé povinho

          funcionário… devagarinho , vá … funcionário… tu consegues , outra frase a que deves estar habituado, rendimento mínimo.. melhorou??

      • zé povinho

        nem mais tudo a 500 euros como o vasco morgado e a pedir esmola na rua.

  • Born in 1960

    Esta tabela reflete apenas a média salarial nos vários setores. porque conheço muita gente em fim de carreira que não recebe o valor ali apresentado, ficando muito aquém.

  • Pesquisem por: “Manual Católico, formação, confirmação e convite a verdadeira conversão”. Conversão meu povo, conversão. A fé católica tradicionalista é a única religião verdadeira. A Igreja Católica é Santa e não tem pecados. Constantino, Inquisição, Cruzadas, Indulgências, Falsos Papas, Traidores da Igreja, Pedofilia, Falsos Sacerdotes, Imagens Sacras, Maria e os Santos, etc. Tudo isso é armadilhas e fraudes de satanás para desviar vocês da verdadeira religião, ou são invenções ou são coisas contadas de modo mentiroso e maldoso. O MANUAL CATÓLICO lhes ajuda!

    • bope

      E se fosses pesquisar quem é o teu pai ganhavas mais do que vires para aqui dizeres mherdas….se pensares ir perguntar á tua mãe não o faças já que nem ela sabe quem é……
      Fhodassee!! Já não á ninguém que te ature !!!!!! Vai mas é pró kaaralho com as tuas sugestões religiosas e usa esta merhda para comentares sobre o que é noticiado, não para vires para aqui com conarias….IRRA!!

    • apjg

      O SR é muita chato, eu venho aos comentários poucas vezes e Vc está sempre com esta ladainha, ou sou eu que tenho azar e encontro-o sempre.

  • Frankie

    Essa do valor da remuneração base média tem muito que se diga. Eu tenho 10 maças, fico com 9 e dou 1 ao meu amigo. Em média ficamos com 5 cada um.

  • Pafioso Mor

    Seria mais interessante e honesto saber qual a MEDIANA dos salários e não a MÉDIA, que é uma estatística bastante influenciável pelos valores extremos.
    A mediana daria o valor do ordenado da pessoa que está “a meio de todos os trabalhadores” (o percentil 50) depois de estes serem ordenados pelo valor de salário. Seria um valor bem mais baixo.

  • Eu garanto que não sou!!
    Eu trabalho e tenho um vencimento miserável e sem regalias e não me reformo mais cedo!!!
    Começo mesmo a trabalhar às nove horas, não entro às nove e saio às nove e cinco minutos para ir para o café ler o jornal e tomar o pequeno almoço!!! até às 10 como me aconteceu numa repartição que estive de seca às espera de vossas excelências!!! NÃO OUVI CONTAR!!! PASSOU-SE COMIGO!!!!

    • anónimo

      A moda do sr funcionário se ausentar do serviço no horário de expediente para tomar o seu café pegou e prolifera em todos os serviços públicos,..
      Existem funcionários com isenção de horário, e por isso com justificação, quanto aos restantes considero um abuso…

      • SLB Com Orgulho

        O sr. anónimo não bebe café já vi… Nem fuma tanto quanto sei. Já ausentar-se para ir ao WC também só às escondidas. Mas anime-se que em Burkina Faso têm pouco mais condições que no seu emprego.

      • Born in 1960

        Há empresas privadas que dão essas pausas aos seus trabalhadores, dando-lhes até condições para usufruírem das pausas para o cigarrinho e café.

  • Luis Costa

    A Tabela é curta e ilusória …. Devia incluir sim , a lista de TODAS as categorias pagas com Verbas Publicas , Sejam lá de que sector forem .

    Caricato não existir nada abaixo de 759.05 € , Igualmente caricato as Forças armadas estarem reduzida a 1 linha .

  • apjg

    Afinal parece-me que os pedreiros que estão aqui no meu serviço não ganham só o ordenado minimo, as folhas que eles me mostram devem ser falsificadas para me enganarem. MALANDROS

    • Born in 1960

      Há pedreiros que ganham mais que certos enfermeiros.

  • Carlos Fialho

    Esta noticia, é TOTALMENTE tendenciosa e até falsa. A maioria dos FPs, ganha o SMN ou pouco mais e nem consta da lista. Assim como os politicos, não são funcionarios publicos nem os administradores das EP.

    • LucasFilho

      Nem os Magistrados, digam a um Juiz ou a um Procurador que é trabalhador da AP e vão de cana.

  • Stardust

    Iliquido, iliquidos, iliquidos …noticia falaciosa.

  • sara

    Não confundir funcionário público com cargos políticos, por favor senhores jornalistas, um bocadinho de rigor!
    Já agora este é o tipo de notícia que só confunde quem não está por dentro do assunto. Podem até ser os valores médios mas a maioria dos funcionários públicos não recebe nem perto destes valores dentro das suas categorias. Gostaria de ver esta notícia com percentagens. Quem entrou para a função pública há dez anos, ainda está e estará, no patamar mais baixo e não conseguirá nunca chegar ao topo da carreira (seria necessário trabalhar 120 anos para lá chegar de acordo com as regras atuais).

  • Zé Açor

    Políticos aumentam-se 10%, enquanto carreiras dos funcionários públicos estão congeladas! Depois querem o voto! É melhor dar-lhes o manguito e vir para a rua reclamar a alteração do sistema eleitoral para o voto nominal em listas abertas , como na maioria dos países do Norte e Centro da Europa, para que se acabe com o carreirismo e corrupção da ditadura das elites partidárias.

    • ditus

      reclamar , mas com AKs 47

  • zbrl

    Epa, alguém comeu a minha metade do frango, sou técnico superior e não ganho nem de perto 1600€

    • O manjerico.

      Estes números devem estar todos aldrabados.

  • Born in 1960

    Isto dos salários médios é um espetáculo. Um general ganha de remuneração base 5011,89 euros e um soldado 583,58 euros.

  • Ana Maia

    Isto num pais onde quem paga os ordenados a esta gente tem um ordenado médio na ordem dos 50% destes valores, e depois o dinheiro dos impostos não chega, será porque os que não produzem nada ganham consideravelmente mais que aqueles que de facto trabalham para o pais andar para algum lado? Não necessariamente para a frente….

    • Born in 1960

      Caiu na desinformação da notícia.

  • jr moura

    Vou deixar de fazer comentários visto que são bloqueados, por dizer a verdade, estande num estado livre como é possível ,como já sou velho ainda pense que estou no tempo do Salazar mas parece que é pior então vou diz o que pense deste assunto á dois tipos de portugueses. A função publica que tem ordenados milionários vão trabalhar quando querem como não são amigos do trabalho não fazem a ponta dum corno .O sistema privado levantam se ás 6 da manhã para o trabalho para ganharem 600euros, moral da historia, á portugueses de1º e de 2º haja alguém que diga o contrario perdi a minha vida pelo meu pais para ver isto, que tristeza!

    • Alberto Martins

      O seu problema não é estar velho ou ser novo.
      O seu problema é que vê o quer ver e acreditar e não a realidade.
      O seu comentário tanto no que diz respeito á função publica como ao sector privado não tem pés nem cabeça.
      Nem num caso nem no outro,

      “A função publica que tem ordenados milionários vão trabalhar quando querem como não são amigos do trabalho não fazem a ponta dum corno.” Falso. Não pode generalizar a menos que fale dos deputados, mas esses não são funcionários publicos.

      “.O sistema privado levantam se ás 6 da manhã para o trabalho para ganharem 600euros,” Falso. Não pode generalizar. Nem é preciso falar no ricardo salgado, no oliveira e costa, no amorim, no belmiro…que são o topo do privado.

      • jr moura

        É porque você vive na quinta dimensão não sabe o que é a vida!

  • Guilhermina Bispo

    Lamento informar que não entendo a tabela publicada quando os meus colegas assistentes operacionais ganham o salário mínimo nacional e eu que sou assistente técnico a mais de 20 anos tenho por salário 717 euros. A quem interessa que passe a imagem dos ordenados chorudos na administração pública??

  • Guilhermina Bispo

    Adoro quando os munícipes se dirigem aos meus serviços para questionar como resolver algum problema e lhes tenho que informar que têm que se deslocar a Coimbra, a Lisboa,….para resolver algum assusto que entretanto encerrou na minha cidade o que obriga o cidadão a fazer km’s para tratar do problema. Acho que só nessa altura entendem o que é “serviço público”. Quanto à fama de sornas, ela é tão real na administração pública como em todo o lado. Na verdade este país tem bons trabalhadores mas muitos maus gestores.

    • Born in 1960

      Noutros países, quando as empresas têm lucros anuais, a empresa dá um prémio a todos os trabalhadores. Por cá o patronato ainda chama os trabalhadores de mandriões, pois poderia ter tido lucros maiores.

      • Calma malta…

        Você mantem um discurso toldado pela partidarite, sem discernimento sem ver a realidade… numa pesquisa rápida encontrei varias noticias do contrário… não generalize ou não diga asneiras….
        A empresa S. Roque – Máquinas e Tecnologia a Laser, em Oliveira S. Mateus, em Famalicão, destinada ao desenvolvimento de máquinas para a indústria têxtil, especializada para estamparia, tem um método inovador de incentivo aos trabalhadores.
        Esta é uma empresa que distribui parcialmente os lucros pelos trabalhadores no final de cada ano desde há seis anos, avança o Jornal de Notícias.
        LISNAVE
        Vendida simbolicamente por um dólar em 2000, a empresa líder europeia de reparação naval registou um lucro de 13,6 milhões de euros e vai distribuir 1,5 milhões aos trabalhadores
        Galp Energia volta a distribuir prémio aos funcionários
        A petrolífera portuguesa vai distribuir um prémio de produtividade aos funcionários, depois de ter alcançado lucros anuais que superam os 300 milhões de euros.
        Farfetch oferece 37 milhões de euros em ações a todos os colaboradores
        A plataforma de compras online Farfetch lança uma nova iniciativa, designada “Farfetch Para Todos” (“Farfetch For All”), que visa repartir ações pelos seus colaboradores. Engloba os 11 escritórios pelo mundo e abrange um total de 1300 mil pessoas, desde o staff júnior até aos executivos.

        • Born in 1960

          Você é que parte para a generalização. Pois eu conheço muitas empresas que o fazem e com menos lucros que estas grande empresas.

          • Calma malta…

            então se conhece, o seu comentário anterior não faz sentido é uma aldrabice…

          • Luis Costa

            A questão é que no universo de empresas as que o fazem são excepção

          • Alberto Martins

            Nem mais!

          • Born in 1960

            Só você é que quer aldrabar. Parece as gentes do PSD, que só os ministros deles é que podem mentir ao povo e não serem demitidos.

  • O manjerico.

    Os magistrados é que lhe dão bem…

    • Born in 1960

      E os generais, com 6045 euros por mês.

  • Stardust

    Publiquem os ordenados base INÍCIO de CARREIRA e não esta mentirinha.

  • Alberto Martins

    “os diplomatas estão no topo com um ganho mensal de 9.026,4 euros”.
    “Magistrados e dirigentes superiores seguem-se aos responsáveis pela democracia portuguesa(POLITICOS), com 5.601,3 e 4.838,5 euros, respetivamente.”

    “os assistentes operacionais estão no fim da lista,com ganhos de 759,5 euros.”
    Como se pode verificar os funcionarios publicos a quem roubaram salários desde o tempo do socrates, 2010, e que em 2017 têm agora um salário igual a 2010, ganham balurdios, uns privilegiados…

  • carlos

    Olha que pergunta?! São os f. da p. das máfias politiqueiro-desgovernantes-partidárias! No mínimo 14 mil euros aos mês, para os inuteis vogais, fora os medíocres gestores públicos, desde a Caixa geral, Anacome, autoridade da aviação civil, fundações, etc, etc, etc.! Depois como é que não há-de haver “crise”, mas é para os outros, para o povo e contribuinte que sustenta todos esses(as) facínoras dos boys do tacho

  • JR

    Quem ganha mais são os assistentes operacionais.