Administração Trump ataca azeitona espanhola

O Departamento de Comércio abriu uma investigação à importação de azeitonas produzidas em Espanha. Alega-se que ao subvencionar a produção, Madrid está a fomentar práticas de concorrência desleal.

A investigação teve origem numa denúncia apresentada, em junho último, pelo organismo que representa os principais produtores da Califórnia (Coalition for the Fair Trade of Mature Olives), entre os quais figuram os gigantes Musco Family Olive e Bell-Carter Foods. Os norte-americanos acusam os congéneres espanhóis de venderem o produto abaixo do preço do mercado, o que só é possível devido às subvenções estatais que recebem.

A alegação é de que as subvenções pagas pelo governo espanhol aos produtores permitem vender a azeitona abaixo do preço de mercado, o que configura a prática de concorrência desleal.

Esta ação antidumping por parte da administração Trump é anunciada numa altura em que os produtores espanhóis investem fortemente em campanhas de promoção da azeitona nos EUA. A Espanha é um grande exportador de azeitonas para a América do norte:  71 milhões de dólares em 2016 só para os EUA.

A administração Trump, através do departamento de Comércio, está a analisar à lupa todas as importações feitas pelo país, numa clara linha de compromisso protecionista com a produção nacional e o emprego.

“Os EUA estão comprometidos com o comércio livre, justo e bilateral com Espanha”, justificou o departamento de Estado.