Administração Regional da Madeira perdeu 283 empregos no 1.º trimestre do ano

No final do primeiro trimestre do corrente existiam 19.316 postos de trabalho na Administração Regional da Madeira. Comparativamente ao período homólogo de 2016 houve uma redução de 283 postos (-1,4%), enquanto a variação face ao trimestre anterior foi de +16 postos de trabalho.

Em comparação com o final de 2011 registou-se uma diminuição de 2.038 postos (-9,5%).

Estabelecendo um paralelo com os outros subsetores da Administração Pública, a Administração Regional da Madeira foi o único subsetor no qual se verificou uma descida nos postos de trabalho face ao período homólogo.

Com efeito, nos  Fundos de Segurança Social (+3,3%), na Administração Regional dos Açores (+2,4%), na Administração Local (+1,2%) e na Administração Central (+1,0%), observaram-se aumentos homólogos no número de trabalhadores.

Comparativamente ao trimestre anterior, e excluindo os Fundos de Segurança Social (que mantiveram o mesmo número de trabalhadores), a Administração Regional da Madeira foi igualmente aquele subsetor que revelou o crescimento relativo menos expressivo (+0,1%), abaixo da média nacional (+0,8%).

Contrariamente, a Administração Regional dos Açores foi a que registou o aumento relativo mais pronunciado (+1,3%), fixando-se o total de trabalhadores da Administração Regional daquele arquipélago no final do trimestre em referência, nos 17.872.

Desde o final de 2011, o emprego na Administração Regional da Madeira tem tendencialmente decrescido, particularmente até ao 3.º trimestre de 2016, período no qual o número de postos de trabalho atingiu o valor mínimo da série disponível.  

Analisando a repartição do emprego público, por tipo de entidade, observa-se que no 1.º trimestre de 2017, os Estabelecimentos de Educação e Ensino Básico e Secundário concentravam 45,0% do total dos postos (44,8% um ano antes), seguido das Entidades Públicas Empresariais Regionais, com 25,7% (24,7% no período homólogo) e das Direções Regionais com 18,3% (20,4% no final do 1.º trimestre de 2016).

A ventilação por Secretaria Regional mostra que também a este nível não existem alterações substanciais na distribuição dos trabalhadores por Secretaria por comparação com o período homólogo; a Secretaria Regional da Educação continua a ser responsável pelo maior número de trabalhadores com 9.829 postos (9.968 um ano antes), enquanto as restantes secretarias mantêm volumes de emprego situados entre os 208 (Secretaria Regional da Saúde) e os 940 (Secretaria Regional da Agricultura e Pescas) postos de trabalho.

 

Remuneração média

 

Em janeiro de 2017, a remuneração base média mensal na Administração Regional da Madeira foi de 1.386,6 euros, tendo crescido 2,9% em termos homólogos, enquanto o ganho médio mensal (que corresponde ao agregado das remunerações de base, prémios, subsídios ou suplementos) fixou-se em 1.591,9 euros, observando-se uma variação homóloga de 4,1%.

Já fora do subsetor Administração Regional da Madeira, foram contabilizados, no trimestre em referência, 1.405 trabalhadores no Fundo de Segurança Social da RAM, mais 191 (+15,7%) que no período homólogo e menos 4 (-0,3%) que em dezembro de 2016. Face ao final do 4.º trimestre de  2011, a diferença é de menos 6 (-0,4%).

As empresas públicas que não foram classificadas dentro da Administração Regional da Madeira tinham a 31 de março de 2017, 2.146 postos de trabalho, mais 13 face ao trimestre anterior (+0,6%) e menos 23 em termos homólogos (-1,1%). Face a dezembro de 2012 (período mais recuado para o qual existe informação para este tipo de empresas), o número de postos diminuiu em 160 (-6,9%).



Mais notícias