A sua aplicação Android está a espiá-lo? Investigação tem a resposta

Investigadores da Universidade Técnica Alemã de Braunschweig detetaram sinalizadores de ultrassons em vários conteúdos multimédia e sinais em quatro lojas que são utilizadas para rastreio de localização.

Uma equipa de investigadores da Universidade Técnica Alemã de Braunschweig encontrou 234 aplicações Android que contêm o código SilverPush, que ouve sinais ultra-sónicos incorporados em media ou emitidos por beacons [sinalizadores de ultrassons], noticia a Fortune.

Os responsáveis pela pesquisa afirmam que as aplicações também podem ser usadas ​​para identificar a identidade dos utilizadores em vários dispositivos, investigar a sua localização e até mesmo tornar anónimos serviços como o Bitcoin e o Tor.

“A monitorização de dispositivos é uma ameaça séria à privacidade dos utilizadores, pois permite espiar os seus hábitos e atividades”, escreveram os investigadores, segundo a revista de negócios norte-americana.

De acordo com o relatório sobre cibersegurança alemão, esta recente prática incorpora faróis de ultrassom em áudio e controla-os usando o microfone de dispositivos móveis, permitindo que alguém externo ao aparelho identifique a localização do utilizador naquele momento, espie os seus hábitos de visualização televisiva ou emparelhe os seus diferentes dispositivos móveis.

“As conclusões confirmam as nossas preocupações com a privacidade: detetámos beacons em vários conteúdos multimédia na Internet e sinais em quatro de 35 lojas em cidades europeias que são utilizadas para rastreio de localização”, revelaram ainda os investigadores da Universidade Técnica Alemã de Braunschweig.