A Catalunha declarou a independência? Rajoy dá cinco dias a Puigdemont para clarificar posição

Caso a resposta seja positiva, o líder do Governo espanhol vai dar mais um prazo (desta vez de três dias) para voltar atrás na decisão e evitar a aplicação do artigo 155.

Cinco dias, que podem ser oito em caso de resposta afirmativa por parte de Carles Puigdemont. Mariano Rajoy quer uma clarificação da posição assumida por Carles Puigdemont após a divulgação dos resultados do referendo de 1 de outubro.

A posição do executivo espanhol liderado por Rajoy tem como objetivo um esclarecimento cabal dos líderes catalães, no sentido de decidir-se pela aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola, que prevê suprimir a autonomia da região da Catalunha.

Desta forma, e de acordo com o El País, o primeiro prazo dado pelo Governo espanhol termina na próxima segunda-feira, dia 16 de outubro, e o segundo prazo, em caso de resposta afirmativa, será até 19 de outubro.

“Normalidade institucional” nas ‘mãos’ de Puigdemont

Entretanto, no Congresso dos Deputados (parlamento nacional espanhol), Rajoy advertiu hoje Puigdemont de que não há mediação possível entre a lei democrática e a desobediência, sublinhando que está nas mãos do líder independentista o restabelecimento “da normalidade institucional”.

Rajoy desejou “fervorosamente” a Puigdemont que dê a resposta certa ao requerimento que lhe foi enviado hoje pelo governo espanhol, uma primeira etapa para desencadear as medidas que constam no artigo 155.º da Constituição espanhola.

“Só tem de dizer que não declarou a independência”, salientou o chefe de governo espanhol.

O artigo 155.º da Constituição espanhola, nunca usado desde que o texto fundamental foi escrito e aprovado em 1978, permite a suspensão de uma autonomia e dá ao Governo central poderes para adotar “as medidas necessárias” para repor a legalidade.

 





Mais notícias