8 mil milhões de euros: a fortuna total dos três portugueses mais ricos, segundo a Forbes

A revista Forbes lançou a edição especial do 30º aniversário da lista dos mais ricos do mundo. Há três portugueses habituais e um espanhol que vive no nosso país. A lista é encabeçada por Bill Gates, fundador da Microsoft.

Américo Amorim, Alexandre Soares dos Santos e Belmiro de Azevedo são habitués no ranking dos bilionários divulgado pela Forbes. Desta vez a revista americana inclui ainda Demetrio Carceller Coll,  espanhol que divide o tempo entre Portugal e Londres.

A edição, especial pois marca o 30º aniversário da lista, coloca Bill Gates, fundador da gigante de software Microsoft, como o homem mais rico do mundo, seguido de Warren Buffett, o investidor americano conhecido como o ‘Oráculo de Omaha’ e de Jeff Bezos, dono da Amazon. A lista contém 2.083 bilionários, mais 233 do que há um ano.

Veja aqui o que a revista diz sobre os ricos em Portugal:

Américo Amorim

Ranking: 385. Fortuna: 4,4 mil milhões de dólares (4,09 mil milhões de euros)

“O magnata português começou no negócio de cortiça da família, e hoje tem participações numa empresa de energia e em bancos de vários países”, diz a Forbes, salientando que a Corticeira Amorim foi fundado pelo avô de Américo Amorim em 1870 e ainda processa cerca de um quarto da cortiça no mundo.

“O maior ativo detido por Amorim é uma participação de 18% na Galp Energia”, refere, recordando que Amorim em outubro de 2016 deixou de ser chairman da petrolífera, passando o cargo para a filha, Paula. 

A Forbes explica ainda que em 2005 Amorim criou o Banco Internacional de Credito com Isabel dos Santos e que em 2014 vendeu a participação à empresária e filha do presidente angolano.

Alexandre Soares dos Santos

Ranking: 745. Fortuna: 2,7 mil milhões de dólares (2,5 mil milhões de euros)

A Forbes sublinha que após 45 anos como chairman da retalhista Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos deixou o cargo, sendo substituído pelo filho, Pedro. O grupo tem receitas de 13,7 mil milhões de euros através de operações em Portugal, na Polónia e na Colômbia.
“A Jerónimo Martins nasceu em 1792, e está sob controlo da família Soares dos Santos desde 1921”, explica a revista.

Demetrio Carceller Coll

Ranking: 973. Fortuna: 2,1 mil milhões de dólares (1,95 mil milhões de euros)

“Demetrio Carceller Coll herdou dois negócios do pai: a operadora de bombas de gasolina nas Canárias Disa Corp. e a cervejeira espanhola Damm SA. Através destas empresas também detém participações na empresa espanhola de produtos alimentares Ebro Foods e na imobiliária Sacyr SA”, refere a Forbes, adiantando que vive em Portugal e em Londres e que é o seu filho, Demetrio Carceller Arce, que está à frente do império. 

 

Belmiro de Azevedo

Ranking: 1376. Fortuna: 1,5 mil milhões de dólares (1,39 mil milhões de euros)

A Forbes recorda que Belmiro de Azevedo aos 27 anos iniciou a carreira na Sonae, aos 29 já era CEO e mais de quatro década transformou a empresa numa grande holding multinacional. Salienta que, em 2015, o empresário saiu do board, mas ainda detém 53% da empresa.

“A empresa disparou nos anos 80, expandindo para a área dos hipermercados em 1985, dos hóteis em 1986, da tecnologia em 1988, do imobiliário em 1989 e dos media em 1990”, explicou a Forbes. 

Mais notícias