630 farmácias passam dificuldades económicas 11 são da Madeira

A Associação Nacional de Farmácias diz que 16,9% das farmácias da Madeira estão em situação de penhora ou insolvência. Na Madeira existiam 65 farmácias, em 2016, e 229 farmacêuticos inscritos na ordem.

A Associação Nacional de Farmácias (ANF) refere que 11 farmácias da Madeira se encontram em dificuldades sendo que 16,9% estão numa situação de penhora ou de insolvência. A nível nacional o número sobe para os 21,4%.

Através de comunicado a ANF explica que “a crise se agudizou” em 2017. O mesmo organismo realça que 630 farmácias estão numa “situação económica difícil” em que se inclui 11 farmácias da Madeira.

O presidente da ANF, Paulo Cleto Duarte, diz que “a economia portuguesa tem dado passos em frente” alertando que “as farmácias continuam a viver num clima de crise e austeridade”.

Em julho a ANF já tinha chamado à atenção para 11 farmácias em dificuldades na Madeira. A Direção Regional de Estatística (DREM) referia que em 2016 existiam 65 farmácias na Região e 229 farmacêuticos inscritos na ordem.





Mais notícias