50 mil querem manter “a menina de Wall Street” à frente do touro

A estátua, criada pela artista Kristen Visbal e instalada no Dia da Mulher perto da New York Stock Exchange nos EUA, tem como objetivo chamar a atenção para as disparidades de género no mundo dos negócios.

De braços à cintura a enfrentar o popular touro de Wall Street, a estátua da menina que foi colocada na praça financeira no dia internacional da Mulher originou uma petição que conta com mais de 50 mil assinaturas para que não seja removida, mantendo a representação do papel fundamental do sexo feminino no futuro dos negócios e as desigualdades existentes.

A petição refere que este é um modo de pressionar um país onde por cada dólar ganho por um homem, uma mulher ganha 79 centavos.

“Esta estátua reflete uma poderosa mensagem poderosa e não deve ser retirada. A ‘menina sem medo’ deve ser uma estrutura permanente que mostra ao mundo que o estatuto das mulheres não vai voltar atrás “, lê-se num comentário de um dos signatários da petição, segundo o jornal Expánsion.

A plataforma Care2 lançou a petição dirigida à empresa que instalou a estátua e reúne já 27 mil apoios, tendo sido publicada uma outra petição posteriormente, pela Change.org, com o mesmo fim – manter a figura feminina de poder na Big Apple, refere a agência EFE.

A acrescentar, foi criada uma conta no Twitter que defende a mesma causa, manter “a rapariga sem medo” em Wall Street com o hashtag #FearlessGirl.

A estátua criada pela artista Kristen Visbal e instalada perto da New York Stock Exchange nos EUA, tem como objetivo chamar a atenção para as disparidades de género no mundo dos negócios, alertando para o facto de que várias companhias com mulheres na chefia produzem melhores resultados.