46 entidades do Ribatejo e Alentejo criam marca ‘Montado de Sobro e Cortiça’

A nova marca pretende alavancar todo o território do montado de sobro em Portugal e será apresentada oficialmente durante a FICOR - Feira Internacional da Cortiça, que vai decorrer de 24 a 27 de maio, em Coruche.

Um consórcio de 46 entidades, pertencentes essencialmente às regiões do Ribatejo e do Alentejo, vão apresentar oficialmente a nova marca ‘Montado de Sobro e Cortiça’ no âmbito da X edição da FICOR – Feira Internacional da Cortiça, que vai decorrer de 24 a 27 de maio, em Coruche.

Esta nova marca “tem como principal missão alavancar todo o território de montado de sobro, tornando-o melhor para viver, mais atrativo e competitivo para investir e diferenciador dos restantes produtos turísticos, na perspetiva do visitar”, conforme explica um comunicado oficial deste consórcio.

“A Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE ‘Montado de Sobro e Cortiça’, financiada pelo Alentejo 2020, pretende valorizar um recurso endógeno único no mundo, em territórios de baixa densidade. Dessa forma, a marca ‘Montado de Sobro e Cortiça’ visa fortalecer as parcerias existentes, com os vários agentes da fileira e do território, com o objetivo de obter economias de escala para um forte reconhecimento e valorização do montado, tanto a nível nacional como internacional”, adianta o referido comunicado.

De acordo com Francisco Silvestre de Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Coruche, “o município de Coruche assume a liderança da Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE ‘Montado de Sobro e Cortiça’, desde 2009, o que representa para nós uma enorme responsabilidade, na medida em que representamos um vasto território e um alargado número de parceiros, tanto públicos como privados, extravasando em parte as competências de um município”.

O mesmo responsável acrescenta que, “através do Observatório do Sobreiro e da Cortiça, e demais parcerias com entidades do Sistema Científico e Tecnológico, é nosso objetivo fomentar e partilhar o conhecimento sobre o Montado de Sobro e a Cortiça, contribuindo para um reforço da competitividade da nossa economia, através da qualificação e/ou internacionalização”.

A X da Ficor arranca no dia 24, às 18h00, com a presença do ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas dos Santos.

Nesse mesmo dia, decorrerá a apresentação oficial da marca ‘Montado de Sobro e Cortiça’ e a entrega do prémio ‘Melhor Cortiça 2017’, atribuído pela Associação de Produtores Florestais de Coruche (APFC), depois de um dia de visita pela indústria, montado e Observatório do Sobreiro e Cortiça, onde vai ser inaugurada a exposição ‘iCork – New Uses in Architecture 2.0’.

O segundo dia da feira começa com a conferência “Cortiça – Um Setor em Mudança”, da responsabilidade da Associação de Produtores Florestais de Coruche (APFC).

Da parte da tarde, vai ter lugar a reunião anual do Centro de Competências do Sobreiro e da Cortiça que reúne os principais agentes do setor – produção, indústria, administração pública, entidades científicas e tecnológicas, universidades e institutos de investigação.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB