30 concertos em 30 locais históricos do Alto Minho. Programa arranca hoje

Arranca este domingo, 13 de maio, a iniciativa “Sente a História – Ação Promocional de Música e Património – Novas Abordagens, Novos Talentos” que, até julho de 2019, vai envolver mais de 1500 músicos e 10 municípios.

“Sente a História – Ação Promocional de Música e Património – Novas Abordagens, Novos Talentos”, que arranca a 13 de maio de 2018 e vai até 20 de julho de 2019 inclui 30 concertos em 30 locais históricos do Alto Minho, envolvendo mais de 1500 músicos e 10 municípios.

O programa apresenta características inéditas no país. Centrado na capacitação, valorização e no desenvolvimento de competências de diferentes gerações de músicos locais, bem como na criação de novos talentos,  envolve os municípios de Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira.

O concerto inicial terá como palco a Igreja Matriz de Ponte de Lima, que pelas 16h00 deste domingo acolhe a atuação da Filarmónica de Vila Nova de Anha, conduzida pelo maestro Paulo de Barros Areias, a qual promete surpreender com um programa musical orientado para três vertentes, com especial destaque para o movimento intitulado Nacionalismo Musical Português. Pelas 18h terá lugar uma visita guiada ao Museu dos Terceiros, uma referência da Arte sacra, no norte de Portugal, também em Ponte de Lima.

De modo a fomentar os tesouros patrimoniais do Alto Minho, os dias em que ocorrerem os concertos serão também de património aberto, ocorrendo ainda visitas e tours guiados.   Os horários das aberturas e os locais de interesse a visitar serão divulgados em www.senteahistoria.com, app e nas redes sociais da iniciativa. Em simultâneo irá decorrer um passatempo onde os visitantes poderão registar fotografias suas, tiradas nessas visitas e concertos, habilitando-se a ganhar vouchers para desfrutar em restaurantes da região.

A iniciativa é organizada pela CIM Alto Minho, produzida pela Eventos David Martins e cofinanciada pelo Norte2020 – Programa Operacional Regional do Norte e encontra-se integrada no Ano Europeu do Património Cultural em Portugal.

 




Mais notícias
PUB
PUB
PUB