InícioJustiça
Justiça

O acórdão da Operação Fizz foi hoje marcado para 08 de outubro depois de concluídas as alegações e de a procuradora decidir extrair certidões para o banqueiro Carlos Silva e para o advogado Proença de Carvalho.

A investigação tenta aindaapurar se vários dos negócios da gestão do líder do Turismo do Norte foram celebrados por serem propícios à "promoção" da sua imagem, o que é visto como eventual contrapartida para ato ilícito.

O Ministério Público pediu hoje a condenação dos arguidos Orlando Figueira e Paulo Amaral Blanco, no âmbito da Operação Fizz, a penas de prisão suspensas na sua execução.

A Procuradora-Geral da República manterá uma reunião de trabalho com os magistrados do Ministério Público das Procuradorias das Instâncias Locais e das áreas de família e menores, laboral, cível e criminal.

Estão em investigação suspeitas dos crimes de tráfico de influência, abuso de poder, participação económica em negócio, corrupção, fraude e desvio na obtenção de subsídio, entre outros.

A investigação tem como alvo dezenas de entidades públicas, incluindo câmaras municipais, e outras entidades privadas que também estarão a ser alvo de buscas esta quarta-feira, por causa de contratos de patrocínios.

A Organização Internacional de Polícia anunciou esta quarta-feira que uma operação contra o comércio ilegal de animais selvagens permitiu apreensões no valor de milhões de dólares e a identificação de 1.400 suspeitos em todo o mundo.

O processo que envolvia o presidente da Junta de Freguesia de Carnide, acusado pelo Ministério Público de dano qualificado, foi suspenso após o debate instrutório que decorreu esta terça-feira, disse à agência Lusa o autarca Fábio Sousa.

PUB
PUB
PUB